Bem estar • Em 11 set, 2018

A idade e a aparência – A sua idade representa o que você sente?

Você é realmente tão velho quanto você se sente?

Muitas vezes a data de nascimento tem um peso maior que a sua aparência.

Quando por exemplo, checam a sua data de nascimento e idade, você se pergunta “Será que estou velha assim? Não me sinto com essa idade…”. Enfim, a idade e a aparência não coincidem.

A idade e a aparência

Dia destes assim que entrei no metro alguém me ofereceu o lugar para eu sentar. Eu? Perguntei. Sim , a senhora não quer sentar? E a moça se levantou para me ceder o lugar. Aquilo me deixou perplexa, afinal será que estou com uma aparência de “idosa”?

Eu não me sinto velha, nem tão pouco cansada e frágil a ponto ter que sentar numa viagem curta de 15 minutos…

As rugas aparentes  e os fios brancos que surgem a cada dia são sinais de envelhecimento, mas será que é um sinal real de fragilidade ou “velhice”?

De alguma forma , a nossa vitalidade e energia pode ser um fator que marca a idade.

O palestrante e pesquisador biomédico nos EUA Steven Hausman demonstra sua jovialidade. As diferenças entre a idade e a aparência.

Com seus 73 anos o Ph.D. Steven Hausman, concluiu que a nossa experiência subjetiva da idade pode ser tão relevante quanto o que a data de nascimento nos diz.

Segundo ele, as pessoas envelhecem em graus diferentes.

Baseados em indicadores como função pulmonar e cardíaca e condições do sistema imunológico, a idade cronológica (quantos anos você tem) de um indivíduo pode não se correlacionar com a idade biológica (quantos anos você aparenta).

No entanto, ele admite que existem limites para o conceito de “você é tão velho quanto você se sente”. 

“Não é um processo de envelhecimento”, diz ele. 

“Certas funções fisiológicas não funcionam tão bem com a passagem do tempo. Leva mais tempo para se recuperar de uma lesão, por exemplo. Aos 73 anos, certamente, eu não posso mais levantar 700 quilos com minhas pernas.

Envelhecimento lento

Se orgulha em dizer que sente mais jovem do que realmente é. Conclui que temos um pré-conceito de uma época específica. A do avô que está registrado na nossa memória. Mas estas são imagens desatualizadas, obsoletas.

Em pesquisas de Yale e da Universidade do Sul da Califórnia, concluíram que os americanos estão envelhecendo  mais lentamente atualmente do que há 20 anos. Isto é, a idade e a aparência estão divergindo!

Inegavelmente, o resultado deste envelhecimento lento podem estar associadas ao controle do tabagismo, obesidade e uso de medicamentos.

Finalmente , ele conclui com as dicas:

#1 – Aposente-se para fazer algo.

Buscar novos interesses, enfim, suas verdadeiras paixões. O estímulo intelectual é muito importante para manter uma qualidade de vida alta.

#2 – Procure manter uma alimentação saudável.

O melhor sinal de que você está no caminho certo: seu prato é cheio de vegetais e colorido. Isto é, vegetais, frutas, cereais integrais, proteína magra e laticínios com baixo teor de gordura.

#3 – Torne regular os exercícios de fortalecimento.

O treino da força em idosos traz enormes benefícios, bem como a construção muscular, melhorias na densidade óssea  e a recarga do metabolismo.

Então? Qual a sua idade mesmo?

Beijins

Claudia

Gostou? Veja mais nestes posts:

Qualidade de vida: Principais vitaminas depois dos 50

Qualidade de Vida: Você é ou será um superidoso?

 

confira os posts relacionados:

Deixe o seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

4 Comentários

  • Edileia
    11 setembro, 2018

    Entendo perfeitamente a sensação de ganhar um assento no metrô kkkkk nas primeiras vezes a gente se assusta, até se ofende rsrsrs depois acaba se acostumando… Melhor eu começar a seguir as dicas do doutor Hausman logo… 🙂

  • aLaL
    11 setembro, 2018

    VAMOS TENTAR PRESERVAR NOSSA APARENCIA , SEJÁ FISICA QUE CEREBRAL .
    BOA VONTADE NÃO FALTA !

  • %d blogueiros gostam disto:
    WordPress Appliance - Powered by TurnKey Linux